SEMANA MUNDIAL DE ALEITAMENTO MATERNO

Padrão

Imagem

Em comemoração à Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM) a Comunidade Virtual AMS Brasil e a Revista Vínculo lançam o Projeto “Aconselhar é…” com a finalidade de compartilhar nas redes sociais 21 banners durante todos os 7 dias da SMAM (01 a 07 de agosto) trazendo informações preciosas sobre a importância de um aconselhamento gentil e respeitoso à mãe e a verdade por detrás dos mitos da amamentação.

Objetivo Principal:

A Semana Mundial é considerada como veículo para o incentivo e a promoção da amamentação exclusiva em todo mundo. Ocorre em 120 Países e, oficialmente, é celebrada de 1 a 7 de agosto. A WABA define, a cada ano, o tema a ser trabalhado na Semana, lançando materiais que são traduzidos em 14 idiomas.

No Brasil, o Ministério da Saúde coordena a Semana Mundial de Aleitamento Materno desde 1999. Sendo responsável pela adaptação do tema para o nosso País e elaboração e distribuição de cartaz e folder. Tem o apoio de Organismos Internacionais, Secretarias de Saúde Estaduais e Municipais, Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, Hospitais Amigos da Criança, Sociedades de Classe e ONGs.

Fonte: Rede Brasileira de Banco de Leite Humano

5 Objetivos da SMAM de 2013:

Tema: “ACONSELHAMENTO”

1) Conscientizar da importância dos grupos de mães (ou do aconselhamento em amamentação) no apoio às mães para iniciarem e manterem a amamentação;

2) Informar ao público sobre o benefício do grupo de mães (ou do aconselhamento em amamentação) e unir esforços para ampliar estes programas;

3) Incentivar quem apoia a amamentação, independentemente de suas profissões, a dar um passo à frente e capacitar-se no apoio às mães e seus bebês;

4) Identificar apoio comunitário a quem as mães que amamentam possam recorrer;

5) Convocar governos e centros de saúde para que cumpram os 10 passos da amamentação bem sucedida, principalmente o passo 10 para melhorar a duração e os índices de amamentação exclusiva.

SITE OFICIAL: http://worldbreastfeedingweek.org/

AMS Brasil

10 passos da Amamentação bem sucedida:                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                         Passo 1. Ter uma política escrita sobre aleitamento materno que seja comunicada, como rotina, a todos os funcionários e profissionais de saúde. Os dez passos exigem que as instituições de saúde tenham políticas escritas colocadas à mostra para leitura por todos, indicando que o corpo clínico está comprometido com sua implementação.

Passo 2. Treinar todos os funcionários de saúde nas habilidades necessárias à implementação dessa política. O treinamento em todos os níveis deve estar centrado nos Dez Passos, no aconselhamento em amamentação e no Código Internacional (no Brasil, a Norma
Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças de Primeira Infância, Bicos, Chupetas, Mamadeiras e Protetores de Mamilo). Avaliar a possibilidade de realizar reuniões regulares para discussão das evidências cientificas mais recentes.

Passo 3. Informar todas as gestantes sobre os benefícios e como praticar a amamentação. Ao nascimento do bebê, a nova mãe deve estar à vontade em relação à amamentação, compreender seus benefícios e o que deve fazer.

Passo 4. Ajudar as mães a iniciarem a amamentação na primeira meia hora após o nascimento.Esta etapa significa colocar todo recém-nascido saudável em contato pele a pele com sua mãe logo após o nascimento, durante pelo menos uma hora ou até que o bebê
mame no peito por vontade própria.

Passo 5. Mostrar às mães como amamentar e manter a lactação, mesmo que tenham que se separar do bebê. Ajudar as mães a amamentar com eficiência, com uma boa técnica, é uma etapa essencial. Se o bebê for separado da mãe, ou não conseguir sugar, a mãe precisa retirar seu leite. Os profissionais de saúde necessitam de habilidades para ajudarem as mães a realizar essas tarefas.

Passo 6. Não oferecer ao recém-nascido nenhum alimento ou líquido, a não ser o leite materno, a menos que haja uma indicação clínica.
As famílias e os profissionais de saúde podem acreditar que os bebês necessitem de alimentos pré-lácteos como fórmula ou água glicosada, ou outras bebidas, antes que “desça” o leite de suas mães. Isso pode levar ao fracasso da amamentação. Fórmulas
infantis e propagandas em maternidades podem confundir as pessoas acerca desse aspecto importante.

Passo 7. Praticar o alojamento conjunto e permitir que mães e bebês permaneçam juntos 24 horas/dia. Em vários hospitais, os recém-nascidos ficam nos berçários após o nascimento. O alojamento conjunto com a mãe possibilita a ela permanecer dia e noite com o filho
para que ocorra o vínculo e o estabelecimento da amamentação.

Passo 8. Encorajar a amamentação sob livre demanda. Os bebês devem se alimentar conforme suas necessidades e não de acordo com uma agenda decidida pela equipe do hospital ou pela mãe. Entender as indicações e sinais do bebê melhora a amamentação e a relação mãe-filho.

Passo 9. Não oferecer mamadeiras, bicos e chupetas para bebês em amamentação. Durante as primeiras semanas, a necessidade de sucção do bebê deve ser atendida na mama. O uso de bicos ou chupeta pode interferir na sucção e adaptação da mama às
necessidades da criança.

Passo 10. Fortalecer o estabelecimento de grupos de apoio ao aleitamento materno e encaminhar as mães a eles, na alta do hospital ou da clínica. Os grupos de aleitamento materno constituem importante parte das estratégias de nutrição na comunidade. Mães aconselhadoras são mulheres da comunidade, que recebem treinamento para apoio à amamentação. Costumam fazer contato com as mães em suas casas. São bastante eficientes no aumento da amamentação exclusiva.No Brasil, além dos grupos de apoio mãe a mãe, as equipes do Programa Saúde da Família são importantes aliados para apoiar a manutenção da amamentação depois da alta hospitalar.

FONTE: IBFAN

Imagem

Anúncios

»

  1. Pingback: REVISTA VÍNCULO E A SEMANA MUNDIAL DE ALEITAMENTO MATERNO | Revista Vínculo

  2. Pingback: Aleitamento Materno Solidário | Camila Lehnhart Vargas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s