Copos de Transição

Padrão

“Após o seio da mãe, os bebês devem ir direto para o copo, segundo os especialistas em amamentação e alimentação infantil.”

Assim que nasce, o bebê tem os reflexos de sugar e deglutir que lhe permitem uma pega correta do seio, que envolve o mamilo e a aréola. Numa boa pega, a língua fica por baixo (no assoalho da cavidade oral), para pressionar o osso do céu da boca, formando um movimento ritmado, como uma onda. Assim, ele consegue ordenhar os ductos, esvaziando os seios e satisfazendo-se.

“Todo mundo bebe líquidos em copos, esse objeto simples. O problema é que, comparativamente à mamadeira, o copo parece “simples” demais. Parece também que estamos “emancipando” os bebês na hora errada, pois eles ainda não saberão segurá-lo e dependerão de nós. E não queremos nada que dependa de nós, entende?” Cristine Nogueira para Super Super.

Qual copinho usar?

Pode ser um copinho específico, um copo lagoinha ou um desses copos de pinga. Funciona também pela técnica de sorver o leite, como o da colher. Pode ser mais fácil que a colher por possibilitar oferecer maior quantidade. Mas a bagunça também é grande no inicio e por isso vale a pena deixar leite extra já preparado para oferecer!
A vantagem do copinho é que os bebês em geral tem fascínio por copos, quando nos assistem bebendo, e logo vão querer imitar e até começar a segurar o copo. Lembre-se de não usar copos de plástico já que a borda deve ser firme para apoiar no lábio e a criança deve poder segurar no copo sem amassá-lo. Lembrando que ela não faz ideia da força que usa ao segurar algo antes do primeiro ou segundo ano de vida.
Copo de transição
Esse copo possui tampa e um bico, e algumas vezes uma alça. Na tampa algumas vezes encontramos uma válvula que regula a entrada e saída de ar, evitando que pingue. A alça facilita aos bebês segurarem, aumentando logo a sua possibilidade de independência.
A parte importante aqui desse copo é como deve ser o bico. Ele deve ser no formato que chamamos de bico de pato com dois ou três furos na parte superior. Deve ser silicone firme, para que o bebê apenas toque os lábios, não comprometendo a sucção ao seio e a sua formação facial.Isso é, se apertamos é um bico durinho, que não amasse. Atenção o bico não pode se assemelhar ao bico da mamadeira e não tem a mesma consistência do bico de silicone da mamadeira.
Nesse copo de transição o bebê vai sugar, mas não a mesma sucção que faz no peito ou na mamadeira. É um sugar mais parecido com o sugar no canudinho. O canudinho é um pouco mais difícil, já que nele precisamos fazer um biquinho, o que os bebês só vão aprender mais tarde. Mas essa sucção do copo de transição eles já conseguem fazer por vota dos três ou quatro meses, especialmente depois que já tem a cabeça e o corpo mais firmes. 
Exemplos:
 
 

ARTIGO:

PODE O COPO SUBSTITUIR A MAMADEIRA COMO MÉTODO ALTERNATIVO DE ALEITAMENTO ARTIFICIAL PARA BEBÊS? Artigo de revisão

Trechos Principais:

“Atualmente, tem-se sugerido a substituição da mamadeira por outros métodos de aleitamento artificial, quando por alguma razão a criança estiver impossibilitada de ser amamentada. Nestes casos, o uso exclusivo de copos ou xícaras desde o nascimento vem sendo preconizado. Entretanto, considerando principalmente a necessidade e os benefícios da sucção, apesar de algumas vantagens do uso destes métodos alternativos em relação às mamadeiras, questiona-se o seu desempenho e contribuição ao desenvolvimento psicológico e do sistema estomatognático da criança. Além disso, acrescenta-se a pouca praticidade da utilização destes métodos no ambiente domiciliar, sendo que a indicação temporária dos mesmos parece ser a proposta mais viável.”

“O uso do copo parece permitir que a deglutição e a respiração ocorram num ritmo mais adequado, o que não ocorre com a mamadeira diante da adulteração do orifício dos bicos; além disso, o uso do copo determina a necessidade de um posicionamento correto durante o aleitamento.

“Desta forma, obtém-se menor risco de estabelecimento de um padrão incorreto de respiração, reduzindo-se também as chances de desenvolvimento de lesões de cárie de mamadeira e prevenindo a instalação de infecções decorrentes do mau posicionamento durante o aleitamento, como as otites de repetição”.

“De acordo com os trabalhos revisados, a maturidade fisiológica da criança para deglutir adequadamente líquidos oferecidos em copos ou xícaras inicia-se a partir dos quatro ou seis meses de vida.”

“A utilização de copos ou xícaras representa uma excelente opção para alimentar crianças impossibilitadas temporariamente de receber o aleitamento natural.

FONTES: http://www.aleitamento. com; http://www.mamadeiranuncamais.blogspot.com; http://www.acalantobh.blogspot.com; Jornal Brasileiro de Odonto Pediatria,Google Imagens.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s