Refluxo Gastro-esofágico

Padrão

O refluxo gastro-esofágico (RGE) se manifesta quando o conteúdo do estômago volta para o esôfago através do vômito (quando o leite volta coalhado) e também pode vir acompanhado de regurgitação (quando o leite reflui, isto é, volta sem ser coalhado). Ele pode ser “oculto” quando a criança não apresenta vômito ou regurgitação. Existem dois tipos de refluxo, o patológico e o fisiológico. A diferença entre os dois é quanto à quantidade regurgitada e a freqüência que ocorre.

O refluxo por si só pode ser considerado normal, mas quando é patológico, isto é, a sua freqüência é intensa, pode levar a desnutrição (a criança deixa de ganhar peso pelos vômitos) e problemas respiratórios, tais como pneumonia (o leite pode fluir para o pulmão), e esofagite (inflamação do esôfago, devido ao refluxo do conteúdo ácido do estômago).

Não existe uma explicação para a existência do refluxo, mas podemos dizer que o músculo existente na extremidade inferior do esôfago não desenvolveu direito ou é “fraco”. Isto permite que o alimento volte para trás em direção a boca.

O RGE é mais freqüente na infância; aproximadamente 50% das crianças com 2 meses de idade regurgitam o leite de duas ou mais mamadas ao dia. Normalmente, o refluxo melhora espontaneamente e deixa de ser habitual a partir de um ano de idade.

Todas as crianças nascem com a válvula do esôfago imatura. Até os dois meses (idade em que a válvula acaba de amadurecer), é normal que a criança tenha refluxo. À partir desta idade, o problema passa a ser a quantidade de alimento que a criança reflui, pois se o volume for muito grande, ela não terá um desenvolvimento saudável e isto pode causar maiores problemas.

 

Como diagnosticar o Refluxo

 

Para se diagnosticar se a criança tem ou não refluxo, deve-se observar apresença de vômitos (se são freqüentes), processos pulmonares freqüentes, falta de ganho de peso, e exames como radiológicos ( exame contrastado do esôfagoe estômago) e mais recentemente pelo pHmetria. O que são esses exames:

  • RAIO X
    O contraste torna possível a visualização da anatomia esôfago – estômago -duodeno e possíveis mal-formações.
  • CINTILOGRAFIA
    A criança toma leite com uma substância marcada, que ao passar no aparelho,todos os episódios em que a criança apresenta refluxo são medidos. Serve também para ver se o refluxo vai para o pulmão da criança causando doença broncopulmonar (ver se o material refluído foi aspirado).
  • PHmetria
    É realizada através de uma sonda bem fina, que é introduzida pelo nariz da criança, até o esôfago. Durante 24 horas, esta sonda mandará informações ao computador se está ou não ocorrendo o refluxo gastro esofágico.

O refluxo tem cura, desde que a criança faça uma dieta e tratamento, seguindo a orientação médica quanto à medicação e às medidas posturais.

 

Como deve ser o Tratamento e a Dieta da Criança com Refluxo

 

A dieta das crianças com refluxo deve ser dada em volumes pequenos, várias vezes ao dia. A forma que a mãe carrega a criança pode fazer com que ela ao arrotar, reflui. A posição ideal para se colocar o bebê depois que ele mamou é “em pé” no colo da mãe, de modo que não se faça nenhum tipo de pressão ou força para que ele arrote. Depois de mais ou menos uma hora após amamentar, coloque-o de bruço no berço elevado.O importante é não exercer nenhum tipo de pressão no abdômen da criança.

Veja a seguir o que a criança pode e não pode comer:

 

Alimentos Permitidos Alimentos Proibidos
  • Todas as Frutas, com exceção das cítricas. Algumas frutas, como mamão, goiaba, pêra e banana podem ser amassadas e usadas para engrossar sucos e outros alimentos.
  • arroz,
  • macarrão sem molho,
  • pão,
  • carne magra,
  • alimentos engrossados,
  • Legumes, etc
  • Frutas cítricas,
  • refrigerantes,
  • chocolate,
  • acúcares concentrados (balas, doces, etc.),
  • iogurtes,
  • chás, café,
  • salgadinhos,
  • produtos de tomate,
  • frituras e comidas condimentadas.

 

Além da alimentação, em alguns casos, a criança com refluxo deve ter o berço elevado. Se o caso for grave o tratamento deve ser rigoroso, com o berço elevado à metade do comprimento, formando um ângulo de 30°. Se a criança estiver se desenvolvendo normalmente e não apresentar problemas respiratórios (pneumonia) nem esofagite, basta engrossar o leite.

Quando a criança já está com 7 ou 8 anos não há necessidade de erguer tanto a cama, basta apenas 30 cm. O importante é não deixá-las comer antes de dormir.

 

Alguns Conselhos Úteis para as crianças com refluxo

 

  • Deixar a criança no colo até ela arrotar;
  • Evitar chacoalhar a criança após as mamadas;
  • Evitar pressionar o abdomem na troca de fraldas;
  • Evitar dar alimentos da lista dos proibidos;
  • Engrossar o leite, sempre que recomendado pelo médico;
  • Seguir a medicação correta indicada pelo pediatra.
  • Colocar a criança para dormir com o berço inclinado (quando for o caso);
Por: Lúcia Helena Salvetti De Cicco
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s