Desmame natural: quando será a hora certa para deixar de amamentar?

Padrão

Dentre todos os mamíferos, certamente, nossos bebês são os que mais necessitam de atenção e cuidados. Na espécie humana o fim do aleitamento materno não é determinado somente por fatores genéticos e pelo instinto. A amamentação na espécie humana é fortemente influenciada por múltiplos fatores socioculturais. Hoje, diferente do que ocorreu ao longo da evolução da espécie humana, a mulher tornou-se livre para optar (ou não) pela amamentação e decidir por quanto tempo vai (ou pode) amamentar. Apesar desta liberdade a mulher ainda enfrenta conflitos uma vez que a sociedade já apresenta uma expectativa do que deve ser feito.

O desmame materno ocorre quando se cessa completamente o aleitamento. É um processo que faz parte da evolução da mulher como mãe e do desenvolvimento da criança. Nessa lógica, o desmame deveria ocorrer naturalmente, na medida em que a criança vai adquirindo competências para tal.

No desmame natural a criança se autodesmama, o que pode ocorrer em diferentes idades, em média entre dois e quatro anos e raramente antes de um ano. Costuma  ser gradual, mas às vezes pode ser súbito, como, por exemplo, em uma nova gravidez da mãe (a criança pode estranhar o gosto do leite, que se altera, e o volume, que diminui).

Como a mãe pode ajudar no desmame?

A mãe pode participar do processo ativamente, sugerindo passos quando a criança estiver pronta para aceitá-los e impondo limites adequados à idade.

Veja alguns sinais que indicam que a criança está madura para o desmame:

  • Idade maior que um ano;
  • Menos interesse nas mamadas;
  • Aceita variedade de outros alimentos;
  • É segura na sua relação com a mãe;
  • Aceita outras formas de consolo;
  • Aceita não ser amamentada em certas ocasiões e local;
  • Às vezes dorme sem mamar no peito;
  • Mostra pouca ansiedade quando encorajada a não amamentar;
  • Às vezes prefere brincar ou fazer outra atividade com a mãe em vez de mamar.

O desmame natural é menos estressante para a mãe e para a criança. O desmame abrupto, deve ser desencorajado, pois se a criança não está pronta, ela pode sentir-se rejeitada pela mãe gerando insegurança e, muitas vezes, rebeldia. A mãe também pode ter problemas com o desmame abrupto  como ingurgitamento mamário e mastite, além de tristeza ou depressão, e luto pela perda da amamentação ou por mudanças hormonais.

Se você ainda não está segura que chegou a hora de fazer o desmame vale a pena esperar.

FONTE: Saúde da criança: nutrição infantil: aleitamento materno e alimentação complementar. Ministério da Saúde, 2009. Cadernos de Atenção Básica, n. 23

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s